A função da arquitetura no pós-pandemia

Dados recentes do SICCAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) reforçam a importância dos arquitetos e urbanistas em momentos de crise. No cenário de incertezas que vivemos da pandemia, a demanda por projetos diminuiu de forma drástica no início de 2020, porém o número de atividades mostrou uma grande reação nos últimos meses do mesmo ano. É importante destacar o papel da arquitetura no pós-pandemia, muitos de nossos hábitos foram transformados e, com esses, as relações entre as pessoas também. As necessidades descobertas mostram que é indispensável promover espaços que supram uma vida mais voltada ao conforto de casa. Os vínculos entre pessoas e suas casas mudou e, juntamente com isso, a arquitetura também sofreu muitas alterações na forma de pensar e conceber um espaço. Listamos 04 mudanças observadas no pós-pandemia que são:


1. Projetar a partir de atividades


Ao desenhar um cômodo dissocia-se a ideia de somente desenhar um quarto, cozinha ou escritório, por exemplo. Pensar a casa a partir das atividades que podem ocorrer naqueles locais, possibilitando uma maior flexibilidade dos ambientes que muitas pessoas buscam na quarentena, e a partir disso criar ambientes que sejam capazes de unir diferentes atividades como lazer e trabalho, dormir e trabalho, descanso e lazer. Outra vantagem dessa forma de pensar arquitetônico é optar por materiais que tenham durabilidade e versatilidade em sua aplicação e, ainda, enriquecem a decoração dos espaços.


2. Cozinhas mais amplas


Durante a pandemia, com os restaurantes fechados, as pessoas passaram muito mais tempo na cozinha, motivadas por programas de culinária e grandes chefs, ela foi transformada em um dos cômodos mais importantes da casa, sendo protagonista no lar. Consequentemente o ambiente precisa ser o mais funcional possível, assim uma tendência é que as cozinhas sejam mais amplas e planejadas, priorizando a convivência de mais pessoas e a prática culinária. Do mesmo modo, a relação que a cozinha pode ter com outros ambientes como sala de estar e sala de jantar é uma preferência recorrente após o período de lockdown.


3. Práticas mais sustentáveis


A sustentabilidade é um tema que ganhou muita força nas notícias e com o avanço da pandemia. Logo, os projetos de arquitetura deverão ser acompanhados de materiais que causem o menor impacto na natureza possível, como novas fontes de energia e sistemas de iluminação fotovoltaica. Portanto, é fundamental que novas construções venham a abranger as novas formas de pensar ambientes.


4. Automatização residencial


Com a migração para o “home office”, houveram resultados positivos nas cidades. Com isso, os avanços tecnológicos estão voltados para os trabalhadores em casa terem o maior conforto e flexibilidade possível. Dentro do enorme universo da tecnologia, a automação residencial está relacionada a sensores de fumaça, fechaduras eletrônicas e temporizadores são alguns dos exemplos dessa prática. Muito além de somente a comodidade, ela traz mais segurança, praticidade e economia no consumo de energia.

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Gostou do artigo? Quer saber como transformar a sua casa no pós-pandemia? Entre em contato conosco. A Construtiva Jr. vai ajudar a realizar o seu sonho com todo o conforto e a segurança que você merece!


Júlio Solon, Graduando em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR).


Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Facebook
  • Instagram